[Julio Cesar Lemes de Castro; J. C. L. Castro; Castro, Julio Cesar Lemes de; Castro, J. C. L.]

[Publicações]

CASTRO, J. C. L. A tipografia e seu impacto na modernidade. Anais do I Congresso de História da Mídia do Sudeste, São Paulo (SP), p. 320-330, 2010.

Resumo: Este trabalho mostra como a invenção da prensa de tipos móveis por Gutenberg, no século XV, tem profunda influência no advento da modernidade e nas características que ela assume até pelo menos meados do século XIX. A tipografia desempenha papel crucial na quebra das hierarquias e na dissolução das certezas associadas ao mundo medieval. A partir do Renascimento, instaura-se gradativamente a hegemonia de um saber impresso organizado, que passa a mediar a relação do homem com o mundo. Com a passagem de uma cultura basicamente oral para uma predominantemente impressa, a concepção cíclica do tempo é substituída pela crença no progresso. Essa mudança também contribui para o triunfo da visão individualista do mundo típica da modernidade. Ademais, a tipografia tem relação estreita com a ascensão do capitalismo, o sucesso da Reforma Protestante e a superação do absolutismo pela democracia burguesa estruturada em moldes nacionais.

Palavras-chave: tipografia, modernidade, capitalismo, Reforma Protestante, democracia burguesa, individualismo.

Voltar à página de publicações

[Home] [Apresentação] [Formação] [Publicações] [Participação em eventos] [Links] [Links]