[Julio Cesar Lemes de Castro; J. C. L. Castro; Castro, Julio Cesar Lemes de; Castro, J. C. L.]

[Publicações]

CASTRO, J. C. L. Dos dois corpos do rei à democracia burguesa. Caderno de resumos do III Encontro Nacional de Pesquisadores em Filosofia e Psicanálise, Rio de Janeiro e Niterói (RJ), p. 82-83, 2008.

Resumo: A proposta deste trabalho é analisar a passagem do absolutismo monárquico para a moderna democracia burguesa à luz da teoria dos quatro discursos de Lacan.
Com base na concepção dos dois corpos do rei, de Kantorowicz, pretende-se mostrar que o absolutismo monárquico corresponde ao discurso do senhor: como S1, na posição de agente, coincidem a figura, a função e a fonte de autoridade (esta última equivalendo a A não barrado). Com base na concepção do lugar vazio do poder, de Lefort, pretende-se mostrar que a democracia burguesa corresponde ao discurso da universidade: como S2, na posição de agente, aparecem a função de autoridade e a fonte real de autoridade (a sociedade dividida em classes, equivalendo a A barrado); como S1, na posição da verdade, aparecem a figura de autoridade e a fonte suposta de autoridade (a sociedade como totalidade, equivalendo a A não barrado).
Sugestões de Kantorowicz, Carl Schmitt e Lacan serão utilizadas para demonstrar como o teatro de Shakespeare (Hamlet, em particular) capta o momento de transição entre os dois discursos em termos políticos. Serão comentados também os processos revolucionários na Inglaterra e na França.
A burocracia, caracterizada a partir de Hegel e Weber, e as instituições disciplinares, caracterizada a partir de Foucault, serão mostradas como facetas adicionais do discurso da universidade, na modernidade, que se entrelaçam com a democracia burguesa.
Explorando o lado direito de cada discurso, serão analisadas a produção do antigo súdito, nos quadros do discurso do senhor, e – à luz de Žižek e Badiou – a produção do sujeito barrado da moderna democracia (o cidadão abstrato, o “homem” das declarações de direitos), nos quadros do discurso da universidade.

Palavras-chave: absolutismo, democracia, Kantorowicz, Lefort, Lacan.

Voltar à página de publicações

[Home] [Apresentação] [Formação] [Publicações] [Participação em eventos] [Links] [Links]