[Julio Cesar Lemes de Castro; J. C. L. Castro; Castro, Julio Cesar Lemes de; Castro, J. C. L.]

[Publicações]

CASTRO, J. C. L. O inconsciente como linguagem: de Freud a Lacan. CASA - Cadernos de Semiótica Aplicada, Araraquara (SP), v. 7, n. 1, p. 1-12, julho de 2009.

Resumo: Este artigo mostra que Freud, embora não contasse com os recursos da linguística, já concebia o inconsciente em termos de linguagem, e que Lacan, usando ferramentas teóricas tomadas a Saussure e Jakobson, aprofundou a concepção freudiana. Assim, pode-se dizer que as formações do inconsciente (o sonho, o chiste, o lapso) e os sintomas neuróticos são articulações envolvendo significantes; o trabalho analisa, em particular, como os mecanismos de elaboração onírica seguem o modus operandi das figuras estilísticas. Estando na base tanto do inconsciente como da ordem social, a linguagem provê o fio de continuidade entre eles.

Palavras-chave: inconsciente, linguagem, psicanálise, Freud, Lacan.

Download

Voltar à página de publicações

[Home] [Apresentação] [Formação] [Publicações] [Participação em eventos] [Links] [Links]