[Julio Cesar Lemes de Castro; J. C. L. Castro; Castro, Julio Cesar Lemes de; Castro, J. C. L.]

[Publicações]

CASTRO, J. C. L. Redes sociais como modelo de governança algorítmica. Matrizes, São Paulo (SP), v. 12, n. 2, p. 165-191, maio/agosto de 2018.

Resumo: O modo de gestão do social típico da contemporaneidade, associado ao neoliberalismo, pode ser caracterizado como governança algorítmica. As redes sociais, como o Facebook,são tomadas como modelo de seu funcionamento. E, para apreender sua dinâmica, a governança algorítmica éexaminada em três dimensões fundamentais. A primeira é a dimensão relacional: o indivíduo é fragmentado em seus traços digitais, os quais são recombinados em múltiplas relações. A partir daí se desdobra a dimensão vetorial: tais relações são orientadas, captando tendências e embutindo projeções sobre o futuro. Por fim, essa orientação deslancha a dimensão agenciadora, desempenhando os papéis de amplificação de afinidades e contenção de diferenças.

Palavras-chave: redes sociais, Facebook, governança algorítmica, algoritmos, neoliberalismo.

Download

Voltar à página de publicações

[Home] [Apresentação] [Formação] [Publicações] [Participação em eventos] [Links] [Links]